fbpx

O Líder e o Crescimento do Projeto Empresarial #FLASH INFORMATIVO | AREAGEST

O Líder e o Crescimento do Projeto Empresarial #FLASH INFORMATIVO | AREAGEST

Quando falamos em Crescimento Empresarial falamos em crescimento de um Sonho, associado ao crescimento de um Projeto.

Qualquer Projeto Empresarial é feito por Pessoas. As Pessoas que articulam uma Visão e uma Missão para o Projeto são normalmente conhecidos como Líderes – ou como Gestores.

As Bases para o Sucesso do Crescimento desse Projeto Empresarial podem ser descritas como dois pilares simples da Arte de Liderar: a atenção ao detalhe e o respeito pelos compromissos assumidos.

Claro que há muitos outros prismas de análise para as causas do Sucesso do Crescimento Empresarial – que vão desde os temas da conjuntura até à disponibilização de recursos financeiros ou mesmo técnicos. Mas no fim, a Empresa é um organismo vivo, feita de Pessoas, por Pessoas e para Pessoas. Por isso, o sucesso da Empresa no seu caminho de Crescimento começa, antes de mais, no sucesso dos seus Líderes, ou, melhor dito, no sucesso dos seus Líderes no seu caminho de Crescimento enquanto Pessoas.

Foquemo-nos então nos dois pilares base inerentes ao sucesso da Liderança para o Crescimento da Empresa: a atenção ao detalhe e o respeito pelos compromissos assumidos.

Não são os grandes planos que dão certo; são os pequenos detalhes.“, Stephen Kanitz

Considera-se uma pessoa de grandes coisas? Pouco atento aos detalhes do dia-a-dia?

Então e como se pode preparar para uma nova negociação ou para uma nova decisão na sua vida? Com a vontade do momento, ou com a astúcia de um olho clínico?

Sempre que parte para enfrentar uma nova fase da sua vida, deve focar-se em ser líder de si próprio, com o autoconhecimento e o autodomínio necessários para o sucesso.

Primeiro, tem de sentir verdadeiro prazer naquilo que está a fazer.

O prazer em negociar, mas também o prazer em estar presente para o outro sem qualquer restrição. A verdadeira atenção ao detalhe passa exatamente pela capacidade de se colocar no papel da outra parte e, em conjunto, construir parcerias.

Depois, resolvida a parte inspiracional, é fundamental dominar um conjunto de técnicas adequadas que serão conducentes ao sucesso da negociação. É importante conhecer quem está do outro lado, e dominar tecnicamente o objeto da negociação.

A seguir, mantenha o foco na concretização. O seu momento de sucesso não é apenas o momento da negociação. Muito mais do que isso, só há sucesso se houver concretização.

No final, avalie a parceria que criou, ou seja, se amanhã repetisse esta experiência voltaria a fazer tudo da mesma forma? Que vantagens poderia trazer desta primeira negociação? Saberia gerir melhor o seu tempo ou conheceria melhor tecnicamente o produto ou serviço que estava a apresentar?

Seja como for, pare sempre para avaliar o seu desempenho, e avalie sobretudo os mesmos detalhes com que se preocupou durante a negociação.

Mantenha uma atitude positiva perante a concorrência e saiba morrer e renascer a cada nova situação.

Quando “mais do mesmo não funciona”, então prepare-se para fazer de novo, e fazer diferente.

A arte dos detalhes inclui sempre a arte de renascer.

Olhemos agora para o pilar da “capacidade de respeitar compromissos assumidos”.

“Uma chave importante para o sucesso é a autoconfiança. Uma chave importante para a autoconfiança é a preparação”, Arthur Ashe

Ainda se lembra da figura do chefe de turma na sua escola?

Era o bom aluno que se sentava na fila da frente e tomava notas. Era, muitas vezes, o preferido dos professores e um excelente amigo e até líder para os colegas.

Em resumo, a pessoa em quem se podia confiar, quer se fosse colega, quer se fosse professor, ou mesmo até pai/mãe de colega.

O que será que o distinguia dos restantes colegas? Por que razão era reeleito ano após ano, quase sem oposição?

Em resumo, como nos podemos tornar, desde os bancos da escola, ou mais tarde nos bancos da empresa, pessoas confiáveis?

Pense, por momentos, como irá responder às seguintes questões:

Será que se foca em seguir uma receita de sucesso já estereotipada, mesmo sem pensar se a mesma se adequa a si? Se sim, cuidado. Vai “cheirar a falso”.

Todos reconhecerão os seus modos e comportamentos como demasiado “by the book”. E todos sabemos que, quando alguém mente, habitualmente conta uma história passo por passo….com um detalhe milimétrico e postiço.

Será que reconhecem a sua presença como alguém cumpridor de compromissos? Se diz que vai a todos os eventos e não chega a nenhum ou se é conhecido por aparecer quinze minutos depois, cuidado.

Todos sabem que consigo só podem contar às vezes. Não se esqueça que não é o único a ter expectativas. Os outros também criam expectativas sobre si.

Será que arriscamos inovar e sair da zona de conforto ou gostamos mais de uma situação rotineira ou levemente inovadora apenas, em que conhecemos todos os limites e cenários possíveis? A falta de confiança em nós próprios leva-nos a agir de modo conservador e a bastarmo-nos a nós próprios.

Não esqueça que esta atitude gera nos outros a sensação de que vive com níveis de confiança limitados que o impedem de arriscar. Como imagina, ninguém confia em quem não confia em si próprio.

Se já tem a legitimidade do título porque alguém o nomeou para o cargo, agora trabalhe a legitimidade do exercício. Confie e deixe que confiem em si. Mantenha-se atento às pequenas grandes coisas do dia-a-dia da sua Equipa. Quando olhar para trás em jeito de balanço, a sua Empresa cresceu –  na mesma proporção que o seu Líder.

Areagest Serviços de Gestão | Departamento de Assessoria Técnica

A informação constante desta publicação é de carácter genérico e não vinculativo e não dispensa a leitura e interpretação da legislação de suporte em vigor, bem como uma análise casuística para validar a aplicabilidade ou não aplicabilidade desta informação à Vossa Organização.

Voltar ao topo