fbpx

Incentivos do Turismo de Portugal Linha de Apoio à Valorização do Interior #FLASH INFORMATIVO | AREAGEST

Incentivos do Turismo de Portugal Linha de Apoio à Valorização do Interior #FLASH INFORMATIVO | AREAGEST

A Linha de Apoio à Valorização do Interior destina-se a entidades públicas, empresas e entidades privadas sem fins lucrativos que tenham projetos no âmbito da valorização dos recursos endógenos dos territórios do interior em que se encontrem.

São assim elegíveis projetos que visem:

  1. A valorização do património natural, através da oferta de atividades turísticas que concorram para a fruição sustentável desse património e para o posicionamento internacional de Portugal como destino competitivo para a prática dessas atividades;
  2. A valorização do património cultural e que contribuam para o reforço da atratividade dos destinos, nomeadamente no âmbito do desenvolvimento de rotas e de redes de “saber fazer tradicional”;
  3. A valorização dos recursos endógenos das regiões ou de desenvolvimento de novos serviços turísticos nomeadamente os que se desenvolvam no âmbito do enoturismo, turismo militar, turismo termal, turismo literário e do turismo equestre;
  4. O desenvolvimento de redes de oferta de infraestruturas de apoio ao autocaravanismo.

São considerados territórios elegíveis as partes das regiões NUTS III identificadas no Anexo III da Resolução do Conselho de Ministros n.º 72/2016, de 20 de outubro, e que abrangem diversos concelhos do interior do país.

O apoio, que ascende a 70% do investimento elegível, consiste numa subvenção reembolsável no caso das empresas e num apoio a fundo perdido no caso das restantes entidades.

O investimento elegível apresenta o teto máximo de 150.000 eur no caso das empresas e de 400.000 eur no caso das restantes entidades. Dentro deste máximo enquadram-se as seguintes despesas elegíveis: Estudos, projetos e assistência técnica para a preparação da candidatura, bem como a fiscalização externa da execução dos investimentos (até 10% das despesas elegíveis); Obras de construção, adaptação, aquisição de bens e equipamentos diretamente relacionados com o projeto; Suportes informativos físicos e/ou digitais, multi-idioma, incluindo o desenvolvimento de conteúdos, website, sinalética e ferramentas de apoio à experiência turística de base tecnológica; Ações de promoção nacional e internacional diretamente relacionadas com o projeto; Ferramentas de monotorização da procura, pós-implementação do projeto; Organização de calendários e eventos; Intervenção de ROC ou Contabilista Certificado.

A LAVI tem neste momento abertas candidaturas até 30 de novembro de 2019.

Depois deste breve resumo genérico, e para um melhor enquadramento do seu projeto, a equipa Areagest está ao seu dispor.

 Areagest Serviços de Gestão | Departamento de Assessoria Técnica

A informação constante desta publicação é de carácter genérico e não vinculativo e não dispensa a leitura e interpretação da legislação de suporte em vigor, bem como uma análise casuística para validar a aplicabilidade ou não aplicabilidade desta informação à Vossa Organização.

Voltar ao topo